Hipertensão - Parte 2 Como Prevenir e Reverter Hipertensão (Problemas Crônicos de Saúde) Naturalmente

June 8, 2019

 

Neste artigo, segundo de uma serie (Parte 1), você vai aprender sobre:

 

. Como é diagnosticada a hipertensão arterial

. O que fazer se você notar um aumento repentino na pressão arterial

. Como a hipertensão ameaça nossa qualidade de vida e a nossa saúde

 

Como é diagnosticada a hipertensão arterial (1)?

 

Quando medimos a pressão, recebemos valores que imediatamente nos mostram se nossa pressão arterial esta alta ou não. 

 

Por exemplo, 120 x 80 mmHg ou 12 por 8, representa pressão arterial ideal. E este resultado que recebemos em dois valores (pressão sistólica e diastólica), significa que nossa pressão arterial é uma combinação destas duas forcas.

 

- Pressão arterial sistólica - acontece quando o sangue circula do coração para as artérias.

 

- Pressão arterial diastólica – é criada quando o coração repousa entre os batimentos cardíacos.

* Sistólica é o primeiro valor e diastólica é o segundo valor e na medição da pressão arterial. E quando estão elevados, ambos oferecem riscos a saúde. 

 

Segundo a American Heart Association, as faixas de pressão arterial incluem (2):

 

• Normal: sistólica menor que 120 e diastólica menor que 80

• Pré-hipertensão: sistólica entre 120-129 e diastólica inferior a 80

• Hipertensão arterial no estágio 1: sistólica entre 130-139 ou diastólica entre 80-89

• Hipertensão Fase 2: sistólica é igual ou superior a 140 e diastólica é 90 ou superior

• Crise hipertensiva: sistólica maior que 180 e / ou diastólica maior que 120

 

O que fazer se você notar um aumento repentino na pressão arterial?

 

Use os números acima como referência e se notar, mesmo que seja uma ligeira variação acima da faixa considerada normal para pressão sanguínea, procure imediatamente orientação médica.

 

Tenha sempre em mente que a hipertensão é uma condição de saúde perigosa e conhecida como "assassino silencioso", já que quase um terço dos indivíduos que têm pressão alta não sabem a respeito. Ou seja, na maioria dos casos de hipertensão, os indivíduos não apresentam nenhum sintoma alertando sobre esta doença, assim não procuram tratamento adequado, podendo com o tempo acarretar em um problema fatal.

 

Como a hipertensão ameaça nossa qualidade de vida e nossa saúde (3)?

 

Artérias saudáveis ​​são flexíveis, fortes e elásticas e possuem revestimento interno delicado para que o sangue flua livremente. No entanto, ao longo do tempo, a pressão alta do sangue batendo contra as paredes das artérias as tornam menos elásticas e mais frágeis, limitando o fluxo sanguíneo para partes essenciais do corpo.

 

De fato, se esta pressão excessiva sobre as paredes de nossas arteriais não for detectada e tratada, pode silenciosamente danificar por anos nossas artérias e órgãos ate que sintomas se desenvolvam.

 

Consequentemente, quanto maior for a pressão arterial e quanto mais tempo a pressão arterial ficar descontrolada, mais dano nos causa. Deste modo, a hipertensão é um fator de risco para desenvolver condições fatais como:

 

- Doença arterial coronariana (5) - artérias que sofreram estreitamento e que estão danificadas - a pressão alta pode danificar as células do revestimento interno de nossas artérias. Como resultado, as artérias tornam-se menos elásticas, limitando ou bloqueando o fluxo sanguíneo para o musculo cardíaco.

 

- Aneurisma (6)- com o passar do tempo, a pressão constante do sangue passando por uma artéria enfraquecida pode causar inchaço ou dilatação da mesma. Assim, este inchaço pode se romper e causar hemorragia.

 

- Hipertrofia Ventricular esquerda (7) - a pressão arterial elevada força o coração a trabalhar mais do que o necessário para bombear sangue para o resto do corpo. Isso faz com que o ventrículo esquerdo aumente ou enrijeça, limitando a capacidade de bombear sangue para o corpo.

 

- Insuficiência cardíaca (8) - com o passar do tempo, o estresse no coração causado pela pressão alta pode fazer com que o músculo cardíaco enfraqueça e trabalhe com menos eficiência para atender as necessidades do corpo.

 

- Ataque cardíaco (9) - pressão arterial consistentemente alta pode danificar as artérias e bloquear ou impedir o fluxo sanguíneo para o músculo cardíaco.

 

- Ataque isquêmico transitório (10) - também chamado de mini-derrame é uma interrupção breve ou temporária do suprimento de sangue ao nosso cérebro, privando o mesmo de oxigênio e nutrientes.

 

- Acidente vascular cerebral (11) – ou derrame, ocorre quando parte de nosso cérebro é privado de oxigênio e nutrientes, fazendo com que as células cerebrais morram. A pressão arterial alta pode levar a um derrame ao danificar e enfraquecer os vasos sanguíneos do cérebro, fazendo com que eles se estreitem, obstruam ou se rompam, provocando paralisia da área cerebral que ficou sem circulação sanguínea.

 

- Demência (12) - há várias causas de demência. Uma delas é a demência vascular, que pode resultar do estreitamento ou bloqueio de artérias que fornecem sangue ao nosso cérebro.

 

- Diminuição cognitiva leve (13) - como a demência, pode resultar do fluxo sanguíneo bloqueado para o cérebro quando a pressão arterial alta danifica as artérias.

 

- Doença ou insuficiência renal (14) - a pressão sanguínea alta pode danificar as artérias de nossos rins ou os minúsculos vasos sanguíneos dentro dos rins, interferindo na capacidade dos rins de filtrar e remover eficazmente do nosso sangue os resíduos e líquidos em excesso. Como resultado, níveis perigosos de fluidos e resíduos podem se acumular nos vasos sanguíneos e aumentar ainda mais a pressão sanguínea, criando um ciclo perigoso.

 

- Disfunção visual ou perda de visão (15) - pressão alta pode danificar os vasos sanguíneos da retina. Assim várias doenças da retina estão relacionadas à hipertensão arterial. Problemas como oclusão venosa da retina, descolamentos da retina, micro e macro-aneurisma, neuropatia óptica isquêmica e degeneração macular relacionada à idade, etc.

 

- Disfunção sexual (16) – a pressão arterial alta pode levar a diminuição do fluxo sanguíneo na região genital, causando disfunção erétil em homens e diminuição ou perda da libido em mulheres.

 

- Perda óssea (17) - pressão alta pode aumentar a quantidade de cálcio presente na urina assim, esta eliminação excessiva de cálcio pode levar à perda de densidade óssea, osteoporose.

 

- Dificuldade em dormir (18) - apneia obstrutiva do sono - uma condição na qual os músculos da garganta relaxam, fazendo roncar alto. Isso acontece em mais da metade dos indivíduos com pressão alta. Além disso, a privação do sono, também pode elevar nossa pressão arterial, mais vamos falar profundamente deste tema adiante.

 

Na verdade, estas condições acima são apenas uma amostra dos problemas de saúde que a hipertensão pode nos causar. Ou seja, problemas sérios que causam dor, dependências, diminuição da qualidade de vida, perdas e sofrimento nas famílias.

 

Problemas que podem ser evitados na grande maioria dos casos de pressão arterial alta, pois são causados por fatores que podem ser facilmente modificados. Basta querer.

 

Desta forma, te convido a “querer”e a continuar acompanhando esta serie de artigos. Assim, na parte 3 vou falar sobre os sintomas mais comuns da hipertensão arterial e sobre os fatores de risco que causam aumento da pressão sanguínea.

 

Ate breve e por favor não esqueça de deixar teu comentário abaixo.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

Do you Have a Chronic Illness and Want an Alternative Health Plan to Change your Health for the Better?

February 2, 2018

1/1
Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2016 Elianni Gaio

Tel : +1 (786) 797-0809