Magnésio - Mineral Essencial a Saúde Princípios Básicos

February 15, 2019

 

Você está suplementando com magnésio? 

 

Princípios básicos do magnésio 

 

O magnésio é um mineral essencial a saúde e funcionamento do corpo humano.  É usado como cofator para mais de 300 reações enzimáticas e, deste modo indispensável para o funcionamento bioquímico de inúmeros processos metabólicos no corpo.

 

Assim, o magnésio está envolvido em muitas funções fisiológicas, incluindo:

 

. função nervosa

. contração muscular

. controle glicêmico

. produção de energia

. junção dos receptores hormonais

. regulação da pressão arterial

. função cardíaca

. produção de DNA e RNA

. homeostase dos eletrólitos

. síntese proteica e muito mais

 

No entanto, deficiência de magnésio é muito comum no mundo industrializado devido algumas evidências:

 

. dieta que inclui alimentos refinados e processados, pois estes processos privam os alimentos de magnésio 

. preparação inadequada de grãos e sementes, que precisam ser preparados adequadamente para diminuir o conteúdo dos fitados e melhorar a absorção de nutrientes

. depleção do solo e erosão devido à agricultura excessiva

. consumo na dieta de alimentos não orgânicos (toxinas aumentam nossa necessidade de magnesio)

. absorção gastrintestinal reduzida

. uso regular de medicamentos e antiácidos

. distúrbios renais

. consumo diminuído

. alcoolismo

. fumantes

. envelhecimento

 

A deficiência de magnésio pode prejudicar processos naturais no corpo, provocando sinais e sintomas como:

 

. cãibras musculares

. ansiedade e irritabilidade

. distúrbios do sono

. fraqueza e fadiga

. náusea e vomito

. ritmos cardíacos anormais

. convulsões

. psicose

. dores de cabeça (enxaquecas)

. perda de apetite

. refluxo gástrico

. dores de cabeça

. infertilidade

. diabetes

. osteoporose

 

Além disso, algumas condições podem aumentar ainda mais o risco de deficiência de magnésio:

 

. pessoas que sofrem de distúrbios gastrointestinais

. problemas renais

. alcoolismo crônico

. fumantes

. dieta com alta ingestão de fibras

. dietas de baixa ingestão de proteínas

. alta ingestão de cálcio

. alta doses de zinco

. uso de alguns medicamentos, drogas diuréticas e antiácidos

. suor excessivo

. estresse

. beber café, chás e refrigerantes

 

Consequentemente a deficiência de magnésio tem sido associada ao aumento do risco de:

 

. síndrome das pernas inquietas (RSL)

. doença cardiovascular, como hipertensão - pressão alta, infarto do miocárdio (ataque cardíaco), disfunção endotelial

. osteoporose

. estresse e ansiedade

. fadiga

. câncer

. distúrbios metabólicos

. diabetes mellitus

. desequilíbrios hormonais

. fibromialgia

. complicações na gravidez (pré-eclâmpsia e eclampsia)

. enxaqueca

. asma

 

 

 

 

Podemos encontrar magnésio nos seguintes alimentos:

 

. sementes de abóbora

. iogurte natural (se tolerar)

. leite e derivados (se tolerar)

. peixe cavala, cozido

. frango assado

. carne cozida

. chocolate meio amargo

. amêndoas

. avelãs

. castanha-do-pará

. acelga Suíça (cozida)

. espinafre, cozido

. banana e banana da terra (a banana verde tem maior concentração de magnésio do que a madura)

. kelp

. manjericão

. abacates

. couve

. rúcula

. brócolis, cozido

. quiabo, cozido

. cebolinha verde

. água de coco

. batatas assadas

. maça

 

Também é bom lembrar que o magnésio interfere na absorção de alguns medicamentos. Assim sendo, antes de suplementar com magnésio é indicado conversar com teu médico se você estiver usando alguma das medicações abaixo:

 

. digoxina (medicação para o coração)

. nitrofurantoína (antibiótico)

. certos medicamentos para malária (pode reduzir a eficácia do medicamento)

. bifosfonatos (medicamento para tratar a osteoporose) - o magnésio deve ser tomado com 2 horas de intervalo para não inibir a absorção da droga

. clorpromazina (tranquilizante)

. penicilamina

. anticoagulantes orais

. quinolona e tetraciclina (antibióticos)

 

Estas são as formas de magnésio disponíveis no mercado e suas indicações:

 

. sulfato - é usado em cuidados obstétricos para a prevenção de convulsões em mulheres grávidas com pré-eclâmpsia ou eclampsia - poucas evidências sobre absorção tópica

. orotate - cardiovascular, pode ser útil em casos de insuficiência cardíaca

. glicinato - sono e constipação

. malato - energia e alívio da dor

. taurate - desequilíbrios de açúcar no sangue e ansiedade

. citrato - sono e fezes ressecadas

. óxido - baixa biodisponibilidade, causa diarreia

. hidróxido - mal absorvido, usado como antiácido

. cloreto - boa absorção

. mandelate - usado como antisséptico urinário

. magnésio da água de magnésio - absorve 59 por cento

. magnésio como salicilato - usuário na artrite reumatoide

 

No entanto, o mais importante é lembrar que necessitamos equilíbrio de nutrientes vitais para uma saúde ideal. Consequentemente, tanto a deficiência quanto o excesso do magnésio têm consequências evidentes nos estados de saúde e doença.

 

Sendo assim, o efeito colateral do excesso de magnésio tende a ser diarreia ou fezes liquidas. Quando isso acontece, a redução da dose melhora imediatamente os sintomas.

 

O Instituto de Medicina Americano estabeleceu o limite tolerável de suplementos de magnésio, ou seja, onde não há risco de efeitos colaterais gastrointestinais em quase todos os indivíduos em 350 mg / dia.

 

Além disso, é importante saber que indivíduos com insuficiência renal são os que correm maiores riscos a efeitos colaterais quando suplementando com magnésio.

 

Outro fato importante a estar atento é sobre o possível efeito tóxico do magnésio. Assim, basicamente os sinais e sintomas da hipermagnesemia são:

 

. efeito laxante, consequentemente diarreia

. queda da pressão arterial com tontura a hipotensão grave

. fraqueza muscular

. dores severas nas costas e região pélvica

. confusão mental e perda de consciência

. dificuldade em respirar a parada respiratória

. arritmias cardíacas a parada cardíaca

. letargia

. deterioração da função renal

. náuseas e vomito

. rosto vermelho 

 

Tratamentos para leve overdose de magnésio:

 

. interrompa a suplementação e investigue sobre possível insuficiência renal (sempre procure ajuda de um medico funcional que entenda sobre suplementação para fornecer melhor ajuda).

 

Assim, como voce pode ver, tanto deficiências como excessos de minerais sāo problemáticos para nossa saúde.

 

Desta forma, a melhor maneira de corregirmos nossas deficiencias de micronutrientes é através de uma boa e variada dieta.

 

Então, por favor me diga onde você está conseguindo tua dose diária de magnésio?  Em tua dieta ou em forma de suplementação? Deixe teu comentário abaixo.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Featured Posts

Do you Have a Chronic Illness and Want an Alternative Health Plan to Change your Health for the Better?

February 2, 2018

1/1
Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

© 2016 Elianni Gaio

Tel : +1 (786) 797-0809